sábado, 7 de janeiro de 2012

LAMENTO




Já não sei mais o que estou dizendo
Ninguém está aqui pra escutar
Quando o retrato dos dias mostra que pra mim é tudo igual
Vão passando os anos e eu fico cada vez mais...
Só.
A solidão das pessoas que já não procuram mais saída e nem companhia
Toda noite agora é noite de chuva
Que se sobrepõe ao dia e ao seu céu cinzento.
Se a intempérie da vida não vai passar mais
Todos os poetas antes de mim mentiram
Pois quiseram amenizar essa dor
Mentir pra ficar vivo!
Mas por fim eles morreram do mesmo jeito que irei morrer...
Não dá...

2 comentários:

  1. Dramático e desesperançado verso.
    Reconheço que tem dias que me sinto assim, mas, nada como um dia após o outro.
    Beijos e boa semana.

    ResponderExcluir
  2. Meu nome é António Batalha, estive a ver e ler algumas coisas de seu blog, achei-o muito bom, e espero vir aqui mais vezes. Meu desejo é que continue a fazer o seu melhor, dando-nos boas mensagens.
    Tenho um blog Peregrino e servo, se desejar visitar ia deixar-me muito honrado.
    Ps. Se desejar seguir meu blog será uma honra ter voce entre meus amigos virtuais,mas gostaria que não se sinta constrangido a seguir, mas faça-o apenas se desejar, decerto irei retribuir com muito prazer. Siga de forma que possa encontrar o seu blog.
    Deixo a minha benção e muita paz e saude.

    ResponderExcluir

sonhos esfumacados

sonhos esfumacados